Skip to content

EXCLUSIVO: Mãe corajosa coloca seus filhos em segurança e volta à Ucrânia sozinha para salvar cães

Marina Dilly enviou seus filhos para morar com uma família polonesa quando a guerra eclodiu em seu país - e retornou ao seu abrigo, Shelter Friend Ukraine, para salvar os animais abandonados.

Enquanto muitos ucranianos fogem de sua terra natal em busca de segurança durante essa guerra contra a Rússia, uma mulher corajosa arrisca sua vida para salvar os cães indefesos deixados para trás.

Marina Dilly, do Shelter Friend Ukraine, tem trabalhado incansavelmente para resgatar animais que vagam pelas ruas em busca de comida e abrigo enquanto bombas russas caem por todos os lados.

Trabalhando ao lado de uma equipe dedicada, ela enviou seus filhos para a Polônia para que pudesse continuar seu trabalho em seu abrigo em Dnipro, que está situado no meio de todas as cidades invadidas.

Marina acolheu centenas de cães nos últimos 13 dias, mas está preocupada que em breve não possa sustentá-los, pois os suprimentos estão acabando.

Ela precisa desesperadamente de comida, roupas de cama para animais de estimação e remédios para poder continuar seu trabalho – mas quase não tem como coletar os suprimentos de que precisa.

“O choque é um pouco mais fácil – estamos nos acostumando com novas realidades e me sinto muito mal agora por causa de todo o estresse terrível e falta de sono”, disse ela.

“De Dnipro, há apenas uma estrada disponível agora para as fronteiras da UE e esta estrada está cheia de milhares de carros. As outras estão sob combates militares. A fronteira com a Polônia, Eslováquia ou Hungria fica em torno de 1.200 a 1.350 km de distância. Não me importo com a viagem, mas não podemos dirigir nas principais rodovias e não podemos dirigir à noite – a espera nas fronteiras agora excede mais de 48 horas.”

Apesar de seus desafios e falta de espaço, Marina se recusa a abandonar um animal necessitado durante esse período difícil – e agora tem pelo menos sete viveiros cheios de filhotes.

1 Brave woman stays behind to care for Ukraine dogs but supplies running out 1
Marina Dilly se recusa a rejeitar um cachorro necessitado (Imagem: Shelter Friend – Ucrânia)

“O Shelter Friend está se mantendo vivo. Agora estou levando todos os animais que as pessoas estão deixando e vejo nas ruas. Estamos superlotados, mas continuamos ajudando. As pessoas continuam abandonando os animais. Meu telefone se tornou uma linha direta – recebi tantas ligações de pessoas que deixaram cães acorrentados ou trancados em aldeias ou casas de veraneio. Outro problema são os criadores – eles são ‘tão generosos’ em me dar ninhadas de graça. Tivemos filhotes do bairro e sete filhotes de Rottweiler recém-nascidos de um criador em Kharkov que chegam hoje.”

Sem acesso a cuidados veterinários, Marina diz que um número alarmante de seus cães resgatados morreu devido aos ferimentos sofridos nas ruas.

“Felizmente a cidade está vazia, então muitos não estão mais sendo atropelados por carros ou outros veículos”, disse Marina.

3 Brave woman stays behind to care for Ukraine dogs but supplies running out
Shelter Friends Ucrânia está ficando sem suprimentos (Imagem: Shelter Friend – Ucrânia)

“Agora, a principal dor é a fome de animais de rua, animais abandonados desorientados, sirene contínua causando estresse e medo de serem deixados em paz.”

Olhando para o futuro, Marina espera que a guerra em seu país termine rapidamente, com a Ucrânia saindo vitoriosa.

Ela acrescentou:

“Quando vencermos e a guerra terminar, primeiro irei à Polônia para agradecer ao povo polonês que está cuidando dos meus filhos. Vou levar meus filhos para casa e encontrar lares para as centenas de animais necessitados em meu abrigo. Então vou realizar meu sonho de construir canis com aquecimento no meu abrigo para muitos animais que vierem como planejei no ano passado. Eu vou sair de férias para o mar e respirarei sem essa sensação terrível no meu peito.”

1 Brave woman stays behind to care for Ukraine dogs but supplies running out 2
Os ucranianos foram forçados a deixar seus animais de estimação para trás enquanto fogem do país (Imagem: Shelter Friend – Ucrânia)

Desde o início da guerra, mais de 1,3 milhão de ucranianos fugiram de sua terra natal e cruzaram fronteiras em busca de segurança em outros lugares.

Os donos de animais de estimação na Ucrânia foram forçados a tomar decisões difíceis sobre fugir para o Reino Unido sem seus animais de estimação ou permanecer na Ucrânia com seus amados animais.

O People for the Ethical Treatment of Animals (PETA) tem pressionado o governo do Reino Unido a mudar suas rígidas leis de imigração, que forçam os ucranianos em fuga a deixar gatos, cães e outros animais para trás.

Atualmente, todos os animais que entram no Reino Unido devem ser vacinados, microchipados e testar negativo para raiva – mas a PETA diz que isso é impossível para os ucranianos conseguirem durante um período tão difícil.

A vizinha Romênia, Polônia e Hungria relaxaram suas restrições, com as autoridades polonesas até financiando acomodação e vacinação de animais de estimação.

Mas o governo do Reino Unido ainda não anunciou qualquer clemência que permita que os refugiados cheguem com seus companheiros animais.

No Brasil, o presidente Bolsonaro também autorizou o transporte de animais de estimação dos brasileiros que deixaram o país do Leste Europeu.

“Após contato com os ministros das Relações Exteriores e da Defesa, dei sinal verde à FAB para o embarque dos cães que acompanham aqueles brasileiros no retorno à pátria”, disse ele nas redes sociais.

Para apoiar o Shelter Friend Ukraine, visite o site deles.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um Comentário

MAIS POPULARES

Recomendados para Você